Cobertura

O que é cringe na Educação Física?

Conversamos com um grupo de jovens da geração Z e descobrimos que o termo da moda também aparece na Educação Física

Nas últimas semanas, o termo “cringe” é um dos mais procurados no Google. Veja o gráfico abaixo, por exemplo. Em azul, “cringe” é uma busca mais popular que Copa América ou Olimpíadas, dois grandes eventos esportivos do momento.

tela mostra cringe como termo muito buscado no google

 

Mas, afinal de contas, o que é cringe? E mais importante: essa história chega nas aulas de Educação Física? Conversamos com um grupo de jovens da geração Z, os “inventores” dessa moda, para explorar a questão… 🧐

Entenda resumidamente o que é cringe

Esse termo é utilizado pelos jovens da geração Z, nascidos entre 1995 e 2010. Cringe é algo constrangedor, vergonhoso, nas gerações mais velhas.

Se você (assim como toda a equipe do Impulsiona) teve que pesquisar para entender o que é cringe, então sentimos informar que você já é cringe para a garotada! 😂😂

Algumas características cringe ficaram famosas na internet. Entre elas: gostar de Harry Potter, usar calça skinny (colada no corpo), tomar café e utilizar o termo “paquera”. 🧓👵

Mas e na Educação Física, será que tem coisa cringe também?

Perguntamos para um grupo de jovens da geração Z, do Ensino Fundamental II e Ensino Médio, o que acontece de constrangedor nas aulas de Educação Física.

Em tom de brincadeira, mas com alguns pontos bastante relevantes, eles listaram as coisas ultrapassadas, mas que continuam presentes nas escolas:

  • Ser contra o uso de tecnologia

A geração Z é nativa digital. Ou seja: são crianças e adolescentes que cresceram imersos na internet e celulares. Para eles, não faz sentido que a Educação, incluindo a Física, condene o uso de tecnologia na escola. Eles consomem vídeos de exercícios no YouTube, TikTok, conseguem controlar batimentos cardíacos no aplicativo… Até a BNCC concorda que ignorar o uso da tecnologia é cringe 😉

  • Menosprezar os e-sports

Aproveitando o tema da tecnologia, outro ponto levantado pelos jovens foi que muitos professores criticam os jogos eletrônicos, conhecidos como e-sports. Essa febre entre os jovens pode ser adaptada para as aulas como uma estratégia pedagógica. Se precisar de ajuda, o Impulsiona tem um material cheio de dicas para você não ser cringe nessa 🎮

  • Separar meninos e meninas

A geração Z nasce com um discurso muito forte de empoderamento das mulheres e respeito entre os gêneros. Por isso, a ideia de sempre separar meninos de meninas, e oferecer futebol para eles e queimada ou vôlei para elas, ficou ultrapassada. Quer evitar ser cringe? Busque atividades que possam integrar a turma toda.

  • Descaso com alunos com deficiência

A garotada da geração Z também relatou que ainda existem professores que deixam os alunos com deficiências como meros coadjuvantes das aulas, seja atualizando o placar ou fazendo anotações sobre as atividades. Essa geração cresceu em um ambiente em que a pauta da inclusão está mais forte do que nunca, por isso considera cringe a falta de acessibilidade nas aulas. Faz sentido, né? Se quiser uma ajudinha sobre o tema, veja nosso conteúdo em PDF.

  • Choveu? Aula cancelada

Os jovens sabem que muitas escolas, principalmente as públicas, carecem de uma estrutura apropriada para as aulas de Educação Física. O resultado disso é que, quando chove, as aulas precisam ser interrompidas, seja por goteiras na quadra ou pátio, ou por falta de cobertura. Para escapar dessa vergonha (que obviamente não é culpa do professor), existem algumas soluções de atividades para fazer dentro de sala que podem divertir crianças e adolescentes

  • Só esporte com bola é interessante

Você já deve ter ouvido falar do TikTok, aplicativo febre entre a geração Z.  Sabe qual o grande destaque por lá? As dancinhas! Esses jovens desconstruíram a ideia de que dançar é coisa de menina, e dão um show de criatividade nos passos e desafios. Ficar preso no quadrado mágico (futebol, basquete, handebol e vôlei) é cringe demais!

E aí, tem mais alguma coisa que os seus alunos costumam apontar como ultrapassado? Deixe seu comentário!

79
Deixe um comentário

avatar
73 Todas os comentários
6 Todas as respostas
0 Seguidores
 
Comentário com mais reações
Resposta com mais engajamento
  Inscrever-se  
Mais novos Mais antigos Mais votados
Notificação
Marcos Rodrigues
Visitante
Marcos Rodrigues

Bom dia Edu. A matéria é interessante, mas devo acrescentar que é cringe também passar a ideia de que a Educação Física está relacionada somente a esportes nas escolas, isso é um pensamento arcaico e que desvaloriza, limita e diminui a importância dessa relevante disciplina, podemos citar, por exemplo, que em sala de aula deve-se trabalhar a cultura corporal de movimento, o corpo fala e se torna importante versa sobre o assunto, pois as linguagens corporais, gestos e expressões fazem parte de nossa cultura e estão presentes em nosso cotidiano, além disso, também se torna importante abordar a influência da… Read more »

Ana
Visitante
Ana

A tecnologia é bem-vinda e deve ser acrescentada nas aulas. Aproveitar o que é bom e aprendermos com o novo. Mas, há algo preocupante nessa geração (e é essa geração que quer tirar onda? ).
“Estamos criando a 1ª geração de cretinos digitais com QI menos que o dos pais? O neurocientista Michel Desmurget, especialista em neurociência cognitiva, afirma que: ““Simplesmente não há desculpa para o que estamos fazendo com nossos filhos e como estamos colocando em risco seu futuro e desenvolvimento””.
A geração z precisa aprender e muito!!

Osmar
Visitante
Osmar

Juventude Nutella essa de hoje em dia. Pai aqui falando

Ieda
Visitante
Ieda

Mto boa matéria, bem esclarecedora. Parabéns

Nina Rosa Magalhães Madeira
Visitante
Nina Rosa Magalhães Madeira

Adorei a matéria. É sempre bom ouvir os nossos alunos.

Zilda Melo
Visitante
Zilda Melo

Parabéns excelente o conteúdo cringe. Com certeza temos muito que mudar….Obrigada

Eduardo Amaro da Silva
Visitante
Eduardo Amaro da Silva

Ótimo conteúdo. Nas minhas aula práticas procuro apresentar jogos direfrentes daqueles citados acima conhecido comoquadrado mágio. Esportes como tapembol, badmintonm, baisebol adaptado, flagbol, frisbee, entre outros. Confesso que preciso melhorar o uso da tecnologia em minhas aulas, pouco a pouco vamos melhorando. Abraço a todos.

Newton
Visitante
Newton

Esta garotada sempre inovando o vocabulário, mas fax parte desça geração como diz o ditado cada um no seu quadrado ou seja cada um na sua geração , é isso

Bruno Lopes
Visitante
Bruno Lopes

Matéria excelente!

Weliton de Freitas Silva
Visitante
Weliton de Freitas Silva

Parabéns pela matéria.

Essa Garotada realmente tem suas particularidades e devemos estar sempre atentos a elas…

Gerlane Bezerra
Visitante
Gerlane Bezerra

Adorei o conteúdo e pude observar que pela lista dos alunos, eu não estou tão cringe assim. Estou antenada com o tema.
Obrigada #impulsiona, vocês são feras!

Karmilene
Visitante
Karmilene

Gostei, conteúdo interessante!

Veralucis Pontes Ferreira
Visitante
Veralucis Pontes Ferreira

Boa tarde! Tudo bem ?! Olha! Vou dizer !! Li o conteúdo e posso dizer que o cringe ainda não chegou na minha escola , principalmente até o 5 ano do fundamental, não ouvi falar esta expressão entre os alunos. Quanto a ser cringe ,acho que me enquadro em alguns aspectos kkkk. Mas não me preocupo com isto já que da parte dos meus alunos, ainda não surgiu este termo em relação as minhas aulas ou a minha pessoa. Ou ainda aos conteúdos. Tenho a impressão que depende da região, condições sócio econômica e outros fatores.

Clayton Vieira Lira
Visitante
Clayton Vieira Lira

Relatamos nossas “gerações” sem explicitar suas reais condições, tecnológicos, altamente influenciáveis, nos dirigimos ao encontro da diversificação de padrões e universalização de direitos e condições, até costumes e tradições estão a prêmio, sendo reavaliados e amplamente questionados, modinha, transformação ou (re)evolução, podemos ser consumidores mas acima de tudo pensantes, críticos e formadores.

Mario Sergio de Oliveira
Membro
Mario Sergio de Oliveira

Cringe mesmo é não trabalhar e nem estudar, depressão e suicídio, que vem aumentando bastante. Toda tecnologia é bem vinda mas o homem necessita de interação, de contato direto com seu semelhante. O celular roubou a realidade de jovens e adultos e não sei até que ponto isso tem sido benéfico para a saúde mental das pessoas. O mundo, apesar da evolução tecnológica, tem se tornado pior a cada dia, a qualidade de vida e das relações interpessoais estão em queda vertiginosa. É preciso repensar o que de fato é importante, colocando a tecnologia em seu devido lugar.

Leonardo Dias
Visitante
Leonardo Dias

Excelente conteúdo. Atualizado e pertinente ao momento e futuro escolar. Parabéns Impulsiona.

Henrique Marcilio do Nascimento
Visitante
Henrique Marcilio do Nascimento

Muito interessante esta matéria do que é ou não ultrapassado (Cringe) na visão dos alunos. Só gostaria de acrescentar algo que eles também consideram como ultrapassado. Aprender apenas um conteúdo durante o bimestre. Isso fica chato para o aluno e também para o professor. Quanto a utilização da tecnologia durante às aulas sou a favor desde que as aulas não se transformem em um recreio com joguinhos em sala de aula ou as práticas corporais, que são a essência da aula de Educação Física sejam substituídas pelos jogos eletrônicos no celular. Entendo que a tecnologia deve ser utilizada como ferramenta… Read more »

Prof Marco
Visitante
Prof Marco

Ótima matéria e dicas!
Acrescento apenas que os alunos independentes de sua geração passam a ser cringe também quando ignoram os benefícios do exercício físico independente da modalidade.
Deveriam ser totalmente contra a inércia que estimulando sedentarismo que é um dos males do passado presente e futuro da humanidade!
Bora movimentar ?

Adislon
Visitante
Adislon

Top, Top!

Alvaro
Visitante
Alvaro

Ser ultrapassado é não acompanhar a evolução de mercado, em todos os sentidos !!!
No âmbito escolar vejo a maior deficiência justamente a tecnológica ; mas somos criativo por natureza e minhas aulas sempre são sucesso!!
Muito bom o conteúdo!
Mais uma “gíria” só isso

Ronis
Visitante
Ronis

gostei da matéria. confesso que fiquei curioso com o tema kkkkk

Lucimar Melo
Visitante
Lucimar Melo

Se a palavra é cringe, devo dizer que sou com orgulho, minha geração cresceu e viveu no momento que era para ser vivido e aprendido como era para ser. Contudo, acredito que temos muito a aprender com essa geração, mas que temos também muito a ensinar.

Angelita Carvalho
Visitante
Angelita Carvalho

Ameeeeei esse tema. Acho que minhas aulas não são cringe e nem eu

André
Visitante
André

Na boa, os professores sempre apreendem muita coisa acerca da tecnologia, com os mais jovens, uma vez que sempre algo fica obsoleto com o tempo, agora tem muito jovem que quer mudar o mundo num toque, num clique, mas não fazem o mínimo, pra esses menos tela e mais vivência, é como diz um provérbio Chinês “Antes de tentar modificar o mundo, de três voltas ao redor de sua casa”.

ROBERTO CARLOS CALEZ
Visitante
ROBERTO CARLOS CALEZ

Amei a explanação…ótimo conteúdo..creio q não tenho sido CRINGEEEEE…APESAR DA MEIA IDADE….VLEE PARABÉNS…

Hércio Júnio
Visitante
Hércio Júnio

Show de matéria!

Gilberto Oliveira de Freitas
Visitante
Gilberto Oliveira de Freitas

Bom enquanto professor posso atender as bolhas conceituais, querer ser “modinha”, e transformar a aula em sessão zumbi. Penso que estudante chinês, indiano, coreano, japonês são incentivados a passar seu nomento de cultura física olhando para um celular imerso no digital. Brinco com termos, participo do momento, sem obrigação de parecer ser, o efêmero mundo digital tem seus encantos e armadilhas e acima tem valores ou seja coisas importantes que precisam ser faladas e exemplificadas. Choque de geração é necessário para fortalecer e afirmar o novo. sabendo do conceito que o cérebro procura o atalho, a menor perda de energia… Read more »

Franklin Marques
Membro
Franklin Marques

ÓTIMO CONTEÚDO!!

Sarina Nunes
Visitante
Sarina Nunes

Quando comecei a trabalhar no colégio onde estou (6 anos atrás), foi pra exercer a função de Treinadora de Handebol. Hoje, com os treinos parados devido a pandemia, estou substituindo a professora de Educação Física com as turmas de 2° à 5° ano. Já tinha medo de um dia ver a Educação Física acabar, hoje com as aulas on-line, meu medo aumentou. A tecnologia ajuda sim, mas até certo ponto, também concordo que não devemos parar no tempo, no entanto, já pararam para pensar onde vamos parar, seja na Educação Física ou em outras disciplinas, se “A GERAÇÃO Z” for… Read more »

Andréa
Visitante
Andréa

Achei ótima a sacada de falarmos aqui também sobre o termo cringe. E concordo com as ponderações dos alunos. Importante sempre estarmos atentos!

Luiz Carlos Oliveira da Silva
Visitante
Luiz Carlos Oliveira da Silva

Boa tarde. Acredito que é importante o bom senso. Neste caso vocês estão expressando um posicionamento dos jovens. Cada escola funciona de uma maneira e tem uma comunidade diferente. Principalmente as escolas públicas. Há um bom tempo a maioria dos professores por exemplo mesmo os da antiga deixaram de dar somente o quarteto fantástico e não vejo problemas de que eles sejam aplicados ainda, podemos usa-los e acrescentar outros esportes ou atividades. Assim como existe muitos jovens que entendem das tecnologias existe também muito outros jovens que se quer sabem fazer uma atividade no classrrom. Tudo em exagero não é… Read more »

Ruy
Visitante
Ruy

Plenamente de acordo Luiz

VICTOR JÚNIOR
Visitante
VICTOR JÚNIOR

Eu sou um Cringe aprendiz!!!

Flaviana Ferreira
Visitante
Flaviana Ferreira

Bem interessante as ponderações feitas e aquela história todos nós devemos dos reinventar a cada momento

Ricardo Fagnani Costa
Visitante
Ricardo Fagnani Costa

Sou um cringe com muito orgulho, minha geração cresceu assistindo Rock Balboa, Rambo, futebol rua de baixo contra rua de cima e etc. Porém tenho convicção que temos muito a aprender com essa geração e que tbm temos muito a ensinar, bora entrar na deles e fazer eles entram na nossa com muita empatia. Obrigado pelo conteúdo relevante de sempre que o impulsiona nos oferece. Tenho aprendido muito com vcs! Gratidão!!!

Rodrigo Nelson Teixeira da Silva
Visitante
Rodrigo Nelson Teixeira da Silva

A personalidade deve ser valorizada. Cada ser com suas individualidades. Cautela com a massificação de comportamentos e opiniões. Bom senso e a percepção sobre as necessidades de cada aluno.

Zirleide Cocato
Visitante
Zirleide Cocato

Acabei de ver que dentro da Educação Física minhas atitudes e aulas não são cringe. Adorei a reportagem

Austia de Souza Azevedo
Visitante
Austia de Souza Azevedo

Excelente o conteúdo cringe e com certeza eles tem razão razão conhecimento.

Marcelo L S Regis
Visitante
Marcelo L S Regis

Dou a mão a palmatória, vixe ,isso é cringe demais, não sabia o que era, agora ,arrasou.

Mauricio
Visitante
Mauricio

Muito boa e atual o conteudo. Excelente.

CESAR AUGUSTO MOREIRA SILVA
Visitante
CESAR AUGUSTO MOREIRA SILVA

Creio que enquanto não mudar o sistema de educação a tendência e piorar, hoje às crianças não sabem a importância do professor seja ele de qualquer área.

James
Membro
James

Bacana. Reportagem sucinta e esclarecedora. Parabéns!

Jônata
Visitante
Jônata

Putz sou cringe em algumas coisas

Glenda Barreto
Visitante
Glenda Barreto

Nossa a formação de ideias e diversificadas, porém o professor está atento .Cringe até onde.

André Maroto
Visitante
André Maroto

Muito pertinente a matéria!!!
Pontua e abre discussão sobre um tema atual e a relação da Educação Física com esse.
Parabéns Equipe Impulsiona!

LIDIA SANTIAGO
Visitante
LIDIA SANTIAGO

Muito boa a matéria, parabéns.

Emerson
Visitante
Emerson

Bacana! Mas a maioria faz tudo isto dentro de casa filhos e pai e pais e filhos que acabam levando para as escolas e afrontando professores que estão trabalhando em um sistema com nome de educação que na realidade era para ser chamado rede de conhecimento, porque educação vem de dentro de casa.
Pensem nisso.
Bom dia

shisley jane
Visitante
shisley jane

verdade

Túlio Henrique
Visitante
Túlio Henrique

Sou cringe. Busco aprender para ser um melhor professor.

Anna Mazoni
Visitante
Anna Mazoni

A matéria não informa a idade nem a etapa de ensino dos jovens, mas é interessante perceber que as críticas à EF escolar são praticamente as mesmas que minha geração fazia nos anos 1990, ou seja, são mais velhas que os livros e filmes do Harry Potter. As que falam sobre a tecnologia já são deste século, mas também bastante requentadas. É curioso ver diferentes gerações se igualando nas mesmas falas a respeito das aulas de Educação Física, isso mostra que apesar dos avanços conquistados algumas velhas questões ainda não foram resolvidas.

Nelson Parise
Visitante
Nelson Parise

Uma coisa considerada cringe nas aulas de educação física é a formação de filas para orientação formativa em ordem unida.

VALDETE EMERENCIANA CASTORINO DE CARVALHO
Visitante
VALDETE EMERENCIANA CASTORINO DE CARVALHO

Gostei Não me encaixei no termo!!! Sou uma velhinha q a tempos trabalho com isso q hj é atual

STEFANIA ALVES DE LIMA
Visitante
STEFANIA ALVES DE LIMA

Bem, no momento as minhas aulas ainda não estão na lista cringe, pois, não faço nada do q está na ali