Cobertura

Pesquisa afirma que resistência de crianças é similar à de atletas

Os pesquisadores observaram que os músculos dos meninos jovens eram muito resistentes à fadiga durante o exercício de ciclismo máximo

Pesquisadores da Universidade de Edith Cowan, na Austrália, e da Universidade de Clermont Auvergne, na França, descobriram como crianças pequenas parecem correr o dia todo sem se cansar. Após testaram três grupos – meninos de 8 a 12 anos, adultos não treinados e atletas de resistência – para ver como cada um se recuperava de atividades físicas extenuantes, eles descobriram que seus músculos resistem à fadiga da mesma forma que atletas super resistentes.

Os pesquisadores observaram que os músculos dos meninos jovens eram muito resistentes à fadiga durante o exercício de ciclismo máximo em um nível comparável aos atletas de resistência. Eles também se recuperaram rapidamente do exercício de alta intensidade.

O professor Tony Blazevich, da Escola de Ciências Médicas e de Saúde da ECU,  explicou que uma das maneiras pelas quais as crianças conseguem ter uma resistência tão boa é que elas produzem mais energia do ponto de vista aeróbico em comparação aos adultos. O metabolismo aeróbico usa o oxigênio extraído do sangue para produzir energia e, ao contrário do metabolismo anaeróbico, não produz lactato que causa fadiga muscular.

“A maioria de nós provavelmente se lembra de crianças correndo por fora por horas e horas e depois acordando no dia seguinte e fazendo isso de novo, mas se tentássemos fazer a mesma coisa que os adultos, estaríamos absolutamente despedaçados”, disse em entrevista ao site da universidade australiana.

O professor Blazevich disse que as descobertas foram úteis para os pais que desejam desenvolver o potencial atlético de seus filhos.

“Nosso estudo mostra que a resistência muscular é muitas vezes muito boa em crianças, por isso, talvez seja melhor se concentrar em outras áreas de fitness, como a técnica esportiva, a velocidade do sprint ou a força muscular. Isso pode ajudar a otimizar o treinamento físico em crianças, para que elas tenham um melhor desempenho e aproveitem mais os esportes ”, disse ele.

Leia mais: A importância da Educação Física no desenvolvimento da coordenação motora

O líder do estudo, Professor Associado em Fisiologia do Exercício, Sébastien Ratel, da Universidade de Clermont Auvergne, disse que a pesquisa também esclarece como o risco de desenvolver doenças como o diabetes aumenta à medida que envelhecemos.

“Com o aumento das doenças relacionadas à inatividade física, é útil entender as mudanças fisiológicas com o crescimento que podem contribuir para o risco de doenças”, ressaltou.

De acordo com Ratel, a pesquisa indica que o condicionamento aeróbico, pelo menos no nível muscular, diminui significativamente à medida que as crianças passam para a idade adulta, o que ocorre mais ou menos na época em que surgem doenças como a diabetes.

“Será interessante em pesquisas futuras determinar se as mudanças musculares que observamos estão diretamente relacionadas ao risco de doença. Pelo menos, nossos resultados podem fornecer motivação para os praticantes manterem a aptidão muscular enquanto as crianças crescem; parece que ser criança pode ser saudável para nós, ” explicou.

“Perfis metabólicos e de fadiga são comparáveis ​​entre crianças pré-púberes e atletas de resistência adultos bem treinados” foi publicado recentemente na revista científica Frontiers in Physiology.

Deixe seu comentário

1 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. marisa disse:

    Muito interessante seu site, gostei muito das informações escritas.Vou acompanhar as novidades sempre. Obrigada bjs marisa