Cobertura

Como planejar uma boa aula de basquete

Um bom planejamento de aula faz toda a diferença para ensinar basquete aos seus alunos. Veja os principais pontos na hora de preparar suas atividades

Grandes paixões começam com grandes mestres. Por isso, um bom planejamento de aula faz toda a diferença para ensinar e inspirar os alunos no basquete. Aqui você vai ver como identificar o perfil dos alunos e direcionar as atividades para o melhor engajamento da turma. Além disso, você também vai entender melhor o que deve abordar em uma aula de basquete, como fundamentos, exercícios, objetivos, cultura e história do esporte.

Conheça bem o perfil dos seus alunos

O primeiro contato que seu aluno terá com um novo esporte será fundamental para definir a relação que ele terá com a prática.

Você, como professor de Educação Física, sabe que toda turma comporta diferentes perfis de alunos, dos mais quietos e introvertidos aos mais extrovertidos e esportistas, que estão sempre prontos para entrar em quadra.

Por isso, é importante adaptar sua aula de acordo com as preferências, facilidades e dificuldades de cada um, certo?

Assim, dentro da quadra de basquete você promove a integração social, o desenvolvimento psicomotor, a tomada de decisão, o bem-estar e, não menos importante, a diversão dos alunos.

Antes de começar o seu planejamento de aula, faça estas três perguntas:

  • O que os alunos preferem?
  • O que eles já fazem com facilidade?
  • O que eles ainda não sabem ou têm mais dificuldade?

O mais comum entre os estudantes é que a maioria prefira o jogo em si, mas muito além de uma bola de basquete e uma cesta, é preciso ensinar os fundamentos do esporte, mesmo não sendo a atividade preferida da turma em quadra.

Além disso, o que eles já fazem com facilidade? Naturalmente, cada um tem a sua propensão para algo, como os arremessos ou o domínio da bola, por exemplo.

E do outro lado, quais as dificuldades? É comum que os dribles e, até mesmo as regras do jogo de basquete, precisem de mais tempo de aprendizado.

Cabe a você, como professor, realizar um plano de aula com exercícios e atividades de basquete que contemplem as necessidades de todos.

Planejamento de aula de basquete

No basquete, a primeira coisa é conhecer os fundamentos, que podem ser trabalhados através de diversos exercícios.

Os principais fundamentos são: passe, drible, arremesso, rebote e lance livre, além de controle do corpo e manejo da bola.

Pra lá e pra cá

Para movimentar a equipe em quadra, seja no ataque ou na defesa, os exercícios de passe são essenciais na integração do time. Com seus diferentes estilos, saber trabalhar o passe é a primeira etapa para conduzir a equipe rumo à vitória, pois na troca de passes é possível encontrar o caminho para pontuar.

Enganando o adversário

Para ficar livre de um adversário ou se deslocar durante o jogo, o drible é o grande aliado. Através dele, o jogador pode avançar, conquistar espaço ou proteger a bola da outra equipe, seguindo regras específicas que devem ser passadas aos alunos.

É cesta!

Se o grande objetivo é pontuar, o arremesso é a estrela da partida. E justamente por sua importância, é um dos movimentos mais difíceis. Assim, através de exercícios de coordenação, posicionamento, força e mira, é preciso muito treino para aprimorar essa técnica nos seus alunos.

Errooou…

Quando um jogador erra a bola na cesta, os outros devem estar preparados para pegar a bola no rebote, seja em uma jogada de ataque ou defesa. Para isso, saber o momento certo do rebote e o posicionamento ideal são os principais pontos a serem treinados.

Livre estou, livre estou!

O lance livre, como o nome diz, é livre, ou seja, sem marcação. Por ser realizado parado e individualmente, é um dos mais fáceis de ser treinado.

Para não perder o controle

Na busca pela melhor execução dos movimentos, não pode faltar um bom controle e coordenação. Para o controle do corpo, é preciso treinar giros, fintas e corridas em várias direções e paradas. Com a bola, devem ser realizados os movimentos de rolar, quicar, trocar de mãos, segurar, lançar, passar de um lado a outro do corpo de diversas formas, entre outros.

Objetivos e lições

No jogo de basquete, todos os alunos já chegam sabendo o principal objetivo da partida: pontuar para conquistar a vitória. Porém, muito mais importante que isso, são as lições transmitidas durante a aula. Integração, espírito esportivo, senso de equipe, liderança, motivação e colaboração são alguns aspectos que podem e devem ser trabalhados na quadra de basquete. Tudo isso deve ser levado em conta ao fazer um planejamento de aula, buscando transmitir ensinamentos para a vida além do basquete, cumprindo também o papel social e transformador do esporte.

Basquete também é cultura

Além da prática em quadra, também é necessário envolver os alunos na teoria do basquete. Isso pode ser feito apresentando sua história de origem, a evolução do esporte e as principais mudanças nas regras ao longo do tempo, que serviram para qualificar a prática.

Saber o significado de expressões, como turnoverjumpfade awaytreydimejamMVP e tantas outras vindas da NBA faz uma grande diferença para o seu aluno deixar de ser um rookie (novato) no esporte.

Por fim, todo grande esporte é feito de histórias inspiradoras, jogadas incríveis e jogadores lembrados para sempre. No basquete não é diferente.

Mais do que apenas nomes, Michael Jordan, Kobe Bryant, Magic Johnson, LeBron James, Oscar Schmidt, Hortência e tantos outros jogadores fizeram história nas quadras. Com movimentos lendários e grandes feitos em competições nacionais, como a NBA, e internacionais, como os Jogos Olímpicos, eles encantam e inspiram gerações de amantes do basquete até hoje.

Dica: o cinema também é uma ótima forma de apresentação. “Coach Carter – Treino para a Vida” e “Estrada para a Glória” são exemplos de filmes inspiradores, baseados em histórias reais.

E Space Jam, tanto o antigo quanto o novo, é sempre uma boa pedida para uma apresentação mais leve e descontraída.

Como você viu, um bom planejamento de aula deve levar em consideração muitos pontos para oferecer aos alunos uma experiência completa do basquete.

E aí, prof, gostou das dicas? Deixe seu comentário!

1
Deixe um comentário

avatar
1 Todas os comentários
0 Todas as respostas
0 Seguidores
 
Comentário com mais reações
Resposta com mais engajamento
  Inscrever-se  
Mais novos Mais antigos Mais votados
Notificação
Mario Georgetti
Membro
Mario Georgetti

Com certeza. È com trabalho contínuo que conseguiremos com diversão, orientação, passando as regras e com a dedicação e motivação dos alunos avançaremos com melhora no desempenho, no trabalho em equipe de forma que façam as atividade com leveza e diversão.