Cobertura

Federação Internacional de Atletismo proíbe tênis da Nike nos Jogos Olímpicos

Modelo usado pelo maratonista Eliud Kipchoge para correr maratona em menos de duas horas não poderá ser usado em Tóquio 2020

A Federação Internacional de Atletismo divulgou a lista de tênis permitidos para competições oficiais da entidade, incluindo os Jogos Olímpicos Tóquio 2020. E a empresa americana Nike teve uma boa e uma má notícia.

Começando pela má notícia: o tênis Alphafly, utilizado pelo campeão Olímpico Eliud Kipchoge para correr uma maratona em menos de duas horas pela primeira vez na história, foi banido de competições oficiais de atletismo.

O tênis usado pelo maratonista queniano possui mais de uma placa ou lâmina rígida incorporada, o que foi proibido pela Federação Internacional de Atletismo.

Além disso, segundo as novas regras da entidade, qualquer calçado precisa estar disponível para compra, em loja física ou online, ao menos quatro meses antes da competição. Isso garante que todos os atletas tenham acesso ao modelo, e que nenhum protótipo beneficie um corredor específico.

Para completar, a partir de agora, estão proibidos os calçados (com ou sem travas) que tenham entressola com mais de 40mm de altura.

Como resposta, a Nike anunciou nesta semana que irá lançar uma nova versão do Alphafly, que atende a todas as regras da Federação Internacional e estará no mercado ao menos quatro meses antes dos Jogos de Tóquio 2020.

A boa notícia para a empresa é que o seu outro modelo “queridinho” dos atletas, o Vaporfly, está liberado para competições oficiais. A polêmica em torno do tênis começou quando testes indicaram que ele pode melhorar a performance de atletas de elite em até 4%. Disponível por cerca de mil reais, o tênis subiu ao podium em 31 das 36 principais maratonas do mundo.

E aí, professor! O que você acha dessa medida? Deixe seu comentário!

Deixe seu comentário

1 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Avatar Luiz Oliveira Silva disse:

    Bom dia. Primeiro entendo que seja necessário vários testes para se ter a certeza que o tênis realmente melhora a performance, em caso positivo sou a favor da exclusão do tênis. As pessoas precisam vencer por seu esforço.