Cobertura

Ed. Física contribui para as habilidades motoras e a aptidão cardiorrespiratória

Estudos mostram que crianças e jovens que têm aulas de Ed. Física tendem a ter um maior desenvolvimento físico e motor

A Educação Física é o único componente curricular da educação básica que contribui, de forma decisiva, para o desenvolvimento das habilidades motoras. Isso faz com que essa disciplina tenha uma importância especial para a promoção de uma vida mais ativa e saudável entre crianças e jovens, dada a sua presença obrigatória no currículo de todas as redes de ensino brasileiras.

No entanto, alguém poderia argumentar que todos são capazes de adquirir habilidades motoras de forma natural, por meio atividades cotidianas, como caminhar ou levantar algum objeto pesado. Isso não deixa de ser verdade. Contudo, diversas pesquisas têm apontado que habilidades mais específicas e complexas, como agarrar, lançar, manipular e chutar, dificilmente serão bem desenvolvidas, no tempo certo, sem um ensino intencional e a orientação de um professor ou uma professora.

Estudos das duas últimas décadas, que acompanharam a aquisição de habilidades motoras entre crianças e jovens de 3 a 12 anos de idade, trazem evidências importantes nesse sentido. Isso porque, em todos os casos, foi constatado um maior desenvolvimento dessas habilidades por parte de estudantes que participaram de programas de Educação Física, em relação àqueles que não participaram.

Desenvolvimento motor tem influência na saúde

Quando dominam habilidades motoras mais complexas, crianças e jovens se tornam mais aptos e praticar atividades físicas com maior vigor e frequência. Isso tem, certamente, um impacto importante no combate ao sedentarismo e na promoção de uma vida saudável.

Uma pesquisa de 2020, conduzida por pesquisadores espanhóis, identificou uma melhoria da aptidão cardiorrespiratória entre estudantes de Ensino Fundamental e Médio que participaram das aulas de Educação Física. Uma das conclusões do estudo diz respeito justamente à importância de se conciliar, nas aulas, tanto atividades físicas moderadas quanto vigorosas.

Por outro lado, para que resultados como esses sejam alcançados, é necessário dispor de carga horária suficiente e boa infraestrutura. De acordo com a Ricardo Catunda, professor de Educação Física da Universidade Estadual do Ceará (UECE), quando unidades escolares não possuem instalações polivalentes e materiais adequados, ou oferecem pouco tempo para o seu ensino, a aprendizagem da Educação Física tende a ser comprometida. Isso pode prejudicar tanto o desenvolvimento motor quanto a saúde dos estudantes. “Pois, para a maioria das crianças e dos jovens brasileiros, a escola é o único espaço onde praticam atividades físicas de forma estruturada e sob a orientação de um profissional qualificado”, afirma o professor.

Sendo assim, é importante que gestores educacionais deem atenção especial às políticas voltadas à Educação Física, de modo que a disciplina possa ser promovida com sucesso nas escolas. Afinal, as evidências científicas são robustas o suficiente para atestarmos a importância do seu ensino para a formação dos estudantes em diferentes dimensões.

Confira AQUI 10 ideias para levar mais movimento para a sua escola!

1
Deixe um comentário

avatar
1 Todas os comentários
0 Todas as respostas
0 Seguidores
 
Comentário com mais reações
Resposta com mais engajamento
  Inscrever-se  
Mais novos Mais antigos Mais votados
Notificação
Karen Suelen Santos Cruz dos Anjos
Visitante
Karen Suelen Santos Cruz dos Anjos

Excelente texto!!!
Nós profissionais sabemos o Qt a edf eh importante para o desenvolvimento do ser humano de formal geral.

Mais na cobertura