Cobertura

Atividade física melhora concentração e qualidade de vida de alunos do Ensino Fundamental

Estudo mostra que incentivar o desenvolvimento motor nas crianças também pode ter um impacto positivo no desenvolvimento da aptidão mental

Não é novidade que a prática de atividades físicas traz benefícios para pessoas de todas as idades, inclusive crianças. Um estudo recente realizado na Alemanha trouxe mais uma forte evidência disso. Segundo a pesquisa, o esporte pode melhorar a concentração e contribuir para a qualidade de vida dos alunos do Ensino Fundamental.

Os resultados do estudo foram publicados em fevereiro deste ano na revista “Journal of Clinical Medicine” por pesquisadores da Universidade Técnica de Munique. 

A pesquisa envolveu 3.285 meninas e 3.248 meninos entre 6 e 10 anos de idade do distrito de Berchtesgadener Land, no estado da Baviera. O objetivo era analisar a relação entre força e resistência física, capacidade de concentração e qualidade de vida relacionada à saúde. 

Com base nos resultados, os pesquisadores constataram que quanto maior o nível de aptidão física das crianças, melhor elas podem se concentrar e maior sua qualidade de vida. Enquanto os meninos se saíram melhor nos testes de condicionamento físico, as meninas tiveram melhor desempenho em termos de concentração e valores de qualidade de vida (bem-estar físico, autoestima, bem-estar nas amizades e na escola). 

Também foi observado que, em todos os testes de aptidão física, as crianças com sobrepeso e obesidade apresentaram resultados significativamente piores do que crianças com baixo peso e crianças com peso corporal normal. O mesmo aconteceu com os valores de qualidade de vida relacionados à saúde, também mais baixos para as crianças obesas. 

Para a professora Renate Oberhofer-Fritz, diretora do Departamento de Esporte e Ciências da Saúde da Universidade Técnica de Munique, os alunos do Ensino Fundamental com boa aptidão física e boa capacidade de concentração são mais propensos a completar o Ensino Básico. “Isso significa que é ainda mais importante incentivar o desenvolvimento motor nas crianças em um estágio inicial, pois isso também pode ter um impacto positivo no desenvolvimento da aptidão mental”, acrescentou. 

Em função disso, o Escritório de Administração do Distrito de Berchtesgadener tem dado a todos os alunos da primeira série da região um voucher para uma associação de um ano em um clube de esportes. Para Thorsten Schulz, chefe da equipe de estudo, este é um ótimo exemplo de como diferentes partes interessadas podem trabalhar juntas e ajudar a motivar as crianças a serem mais ativas. 

Estudo completo, disponível em inglês: https://www.mdpi.com/2077-0383/11/5/1326

13
Deixe um comentário

avatar
10 Todas os comentários
3 Todas as respostas
0 Seguidores
 
Comentário com mais reações
Resposta com mais engajamento
  Inscrever-se  
Mais novos Mais antigos Mais votados
Notificação
Luciane Ferreira da Silva
Visitante
Luciane Ferreira da Silva

Essas fases citadas no estudo a criança já está com uma certa maturidade,e sai da fase de jogos e brincadeiras 6/10 anos para fundamentos dos esportes(Ensino Fundamental) presentes no currículo escolar. Da para explorar muito suas aptidões físicas,sendo uma boa hora para incentiva-las a serem mais ativas.

Luciane Ferreira da Silva
Visitante
Luciane Ferreira da Silva

Quando a aula é dupla da para aproveitar mais,trabalhei lutas recentemente e foi um sucesso.Sendo assim,não necessito de mais aulas e sim de aulas duplas.

Maria Célia Santos Gonçalves
Visitante
Maria Célia Santos Gonçalves

Acho que mesmo sendo pouca aula durante a semana, é válido, tem dado contribuição .

Marcos Cavalcante
Membro
Marcos Cavalcante

Os números de aulas de Ed física é pouco, deveriam ter no mínimo 4aula por semana.

Henrique Ribeiro
Visitante
Henrique Ribeiro

Olá Marcos ! Sobre o numero de aulas semanais, de uma olhada no projeto de lei 3047/2015. Agora sobre melhorar ou dar mais atividade física para o seu grupo de trabalho, que tal a elaboração de projetos no contra turno, onde o professor poderia oferecer as atividades desportivas ( futsal, basquete , voleibol e handebol) ou as atividades recreativas. Eu consegui montar grupos de futsal masculino e feminino.

Mônica
Visitante
Mônica

No Brasil a quantidade de aulas de Educação Física é ridícula, apenas uma vez por semana. Com esse sistema não dá para trabalhar aptidão física com os alunos. Porque a outra aula é dentro de sala de aula! Complicado isso né MEC? Mônica Bastos.

Henrique Ribeiro
Visitante
Henrique Ribeiro

Olá Monica , existe um PL 3047/2015 que fala sobre o número de aulas semanais na educação Física , de uma olhada .

Marlucia
Visitante
Marlucia

Trabalho em uma escola Escola Estadual nem quadra existe. Eu que tive que comprar material

Naza Silva
Visitante
Naza Silva

Esse tipo de trabalho é positivo e sempre bem vindo, pena que não é sempre de interesse de prefeitos do Brasil.

José Natal da Silva Brum Brum
Visitante
José Natal da Silva Brum Brum

Sobre o ponte de vista fazemos uma reflexão que nas escola da rede temos que muita das nós reinventar o papel da Educação Física na escola pois os espaços aonde trabalhando não estar sendo pensado de forma a trabalhar uma qualidade de vida para os estudantes que cada vez faz menos atividade física .

MARCELO SOAES
Visitante
MARCELO SOAES

O mais triste é saber que tivemos os jogos olímpicos no Brasil e nada melhorou o “legado” não existiu

Daniel
Visitante
Daniel

Boa tarde, estas evidências nós profs sabemos, quem tem que se ater a estas verdades são os governos, eu trabalho em Quissamã, em uma escola estadual a 27 anos e nunca tive uma quadra decente, tenho sempre que estar inventando espaços para desenvolver atividades limitadas sem ampliar novas possibilidades, mas vida que segue…

Débora Ireno Dias
Visitante
Débora Ireno Dias

fato!! Nós sabemos, mas o poder público nada faz para mudar esta situação….ou se faz, não tem continuidade nos próximos governos….

Mais na cobertura