Conteúdo pedagógico

10 dicas para o professor preparar um bom currículo

Na hora de procurar por empregos em escolas particulares ou na área da educação, é importante apresentar um currículo organizado

Baixar Material

Descrição do conteúdo

A gente sabe que muitas vezes os professores precisam trabalhar em mais de uma escola ou projeto para pagar as contas no fim do mês. Se você está pensando em procurar um emprego em escolas particulares ou instituições na área de educação, é essencial ter um currículo bem organizado para o processo seletivo.

Para te ajudar nesse processo, o Impulsiona separou 10 dicas de como preparar um bom currículo de professor. Também disponibilizamos um modelo de currículo para download no final do texto, é só baixar e preencher. Mas lembre-se: o melhor currículo é aquele que te representa, então sinta-se livre para adaptar todas as sugestões a seguir.

1. Cuidado com a gramática

 

Se os profissionais de outras áreas já precisam ter cuidado para não cometer erros gramaticais, imagine o professor! Revise o seu currículo várias vezes no dia em que terminar de escrevê-lo. Se possível, deixe passar uma noite de descanso e leia-o novamente. Isso pode te ajudar a identificar detalhes como vírgulas ou acentos mal-empregados.

2. Entre no Linkedin

 

A maior rede de negócios do mundo já tem mais de 550 milhões de usuários, sendo 50 milhões no Brasil. Apesar de ser uma rede social com diversas funções, o Linkedin ainda é usado pela maioria das pessoas como uma plataforma de busca de empregos. A profissão de professor(a) é tão relevante quanto qualquer outra. Então por que abrir mão de contar a sua história profissional por lá? Então quando terminar o seu currículo no Word, e depois de salvar em PDF, cadastre-se no site e complete com as suas informações.

3. Evite fotos caso não seja requisitado

 

No Brasil, o uso de fotos em currículos está cada vez menos popular. Isso faz com que os empregadores foquem nas habilidades dos candidatos, e não na aparência. Mas cuidado! Muitas empresas (e escolas) procuram as redes sociais dos candidatos. Apesar de ser uma prática polêmica de Recursos Humanos, é importante ter isso em mente e decidir como agir a respeito. Bloquear as contas do Facebook e Instagram apenas para amigos? Evitar fotos com muita exposição? Fazer tudo livremente? Essa decisão é 100% sua e deve ser pensada com atenção.

4. Evite o famoso “blá blá blá” no currículo

 

Pense sempre que o empregador está recebendo mais 20, 50, 100, 1000 currículos junto ao seu. Pessoas em cargos de liderança às vezes tem pouco tempo (ou paciência), então seja simples e objetivo nas informações do seu currículo. É ótimo lembrar com carinho da sua escola do Ensino Médio, mas será que é imprescindível que ela esteja no currículo? Dê prioridade para as experiências com mais conexão com a vaga pretendida.

5. Dados pessoais obrigatórios

 

Certas informações precisam constar em currículos de todas as áreas. Nome completo, idade, nacionalidade, estado civil, endereço, e-mail. Quando se sentir confortável, também é bom incluir o celular, já que hoje em dia muitas empresas se comunicam através do WhatsApp.

6. Informações importantes

 

Além dos dados pessoais, o habitual é incluir: formação acadêmica, experiência profissional, idiomas, cursos realizados e conquistas profissionais e/ou acadêmicas. Mas nada te impede de sair desse modelo fechado. Se você tiver liderado um torneio esportivo ou organizado uma competição interessante, pode ser positivo incluir no seu currículo. Tente lembrar das histórias da sua carreira que dão orgulho de contar e coloque no papel de forma resumida. E lembre-se: habilidades como controlar uma turma com 45 alunos são muito valiosas no mercado de trabalho. Boa oratória, planejamento e resiliência são outros exemplos de qualidades muito presentes em professores e valorizadas em empresas.

7. Ordem cronológica inversa

 

A tendência é que profissionais assumam funções de maior responsabilidade com o passar do tempo, certo? Então o currículo ideal começa sempre pelos acontecimentos mais recentes da carreira. Por exemplo: cite o seu emprego atual primeiro. Depois vá pensando nas experiências profissionais anteriores. Isso serve para a formação acadêmica, cursos, artigos publicados, etc.

8. Adapte o currículo para cada vaga

 

Todos possuímos habilidades diversas, que podem ser mais ou menos úteis dependendo do contexto. Lembre-se de destacar as suas qualidades que fazem mais sentido para a vaga. Mas atenção! Muitas pessoas começam o currículo declarando seu objetivo profissional. “Procuro vaga de professora de Educação Física do Ensino Médio”, por exemplo. Um erro comum (acredite) é escrever isso no currículo e esquecer de atualizar ao se inscrever para outra vaga, como por exemplo “Personal trainer em academia”. Esse erro demonstra falta de cuidado e pode comprometer a imagem do candidato.

9. Tamanho do currículo

 

Uma única página costuma bastar durante grande parte da carreira. Se você já tiver muitas experiências profissionais relevantes, duas páginas estão de bom tamanho!

10. Experiências marcantes

 

Você é voluntário em alguma ONG? Ajudou na implementação de algum projeto educacional? Teve uma experiência profissional fora da área, mas que de alguma forma contribuiu para a sua formação no universo da educação? Adicione ao seu currículo, pode gerar curiosidade e interesse no empregador. Importante: nunca minta no seu currículo. Você vai passar vergonha, perder a credibilidade e atrapalhar o funcionamento da escola ou empresa.

 

11. Dica extra!

Prometemos 10 dicas, mas vamos deixar uma extra para ajudar os professores. O Canva é um software de design gráfico gratuito, fácil de usar e completamente online (não é necessário baixar nenhum programa). Você pode criar seu currículo por lá.

Para terminar, baixe o modelo de currículo do Impulsiona! Lembre-se que você pode e deve alterá-lo sempre que achar necessário. Boa sorte!

 

Sobre o conteúdo

Tags